Um terço dos turistas estrangeiros no país vêm a SC

Segundo o Estudo de Demanda Turística Internacional, Santa Catarina recebeu mais de um terço dos turistas estrangeiros que visitaram o Brasil em 2018, conforme pesquisa produzido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) para o Ministério do Turismo.

Os dados mostram que o Estado teve quatro cidades no ranking das 10 mais visitadas no país: Florianópolis, Bombinhas, Balneário Camboriú e Itapema.

Florianópolis, com 17,1% da demanda, ficou em segundo lugar na lista, atrás apenas do Rio de Janeiro (RJ), que recebeu 29,7% do total. Bombinhas, com 6,4%, ficou na sexta posição; Balneário Camboriú, com 4,4%, apareceu em oitavo; e Itapema, com 3,4%, garantiu a nona colocação.

A capital também é a única cidade catarinense entre as cidades mais visitadas por estrangeiros que vêm ao Brasil para negócios – estando em 8º lugar.

A pesquisa entrevistou mais de 39 mil turistas em fronteiras terrestres e aeroportos. Em SC, os locais escolhidos foram o aeroporto da Capital e a fronteira em Dionísio Cerqueira.

O levantamento chama atenção para o peso que os turistas sulamericanos têm no mercado brasileiro. Foram 4 milhões de visitantes no ano passado, 61% do total de estrangeiros que passou pelo Brasil.

A Argentina, sozinha, responde por 33,7% dos turistas internacionais brasileiros. É disparado o melhor índice, com 2,4 milhões de pessoas no ano passado. Os Estados Unidos (EUA), que vêm em segundo lugar,registraram 538 mil – praticamente um quarto.

Os números mostram o quanto a crise na Argentina pode afetar o mercado do turismo brasileiro. E não só em Santa Catarina.

Hospitalidade em alta

A hospitalidade brasileira é o item melhor avaliado pelos turistas estrangeiros que visitam o país, segundo a pesquisa da Fipe. Em Santa Catarina, 99% dos visitantes aprovaram a maneira como foram recebidos. É melhor até do que a média nacional, de 97,9%.

Por terra

Entre as 5 cidades mais bem colocadas no ranking do turismo de lazer, Florianópolis é que tem a maior diferença de escolha de meio de transporte por parte dos visitantes. Dos entrevistados, 78% informaram que chegaram por via terrestre. No Rio de Janeiro, em Búzios e São Paulo, a maioria usou transporte aéreo.

Alternativa

Os números divulgados pelo Ministério do Turismo mostram que a Santur acerta a mão ao buscar alternativas, como uma ligação direta do Estado com a Europa. A pesquisa comprova que os europeus permanecem duas vezes mais do que os turistas sulamericanos, e gastam o dobro. A média de gasto dos turistas internacionais hoje no Brasil é de R$ 230 por pessoa, por dia.